quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Inauguração da Ver de Fazer




Está patente ao público até ao próximo Domingo na Oficina de Cultura, em Almada, a exposição de artes plásticas Ver de Fazer 12.
A inauguração teve momentos com especial interesse. Danças orientais (primeira imagem) e uma performance de cariz mais urbano (imagem ao fundo) constituiram as principais atracções da noite. Além das obras expostas, como é evidente. Pela reacção do público presente, os espectáculos resultaram e os objectos artísticos tiveram impacto.
Os promotores do acontecimento estavam visivelmente satisfeitos pelo sucesso alcançado. A esmagadora maioria dos visitantes presentes na inauguração eram alunos e ex-alunos da Anselmo, bem como encarregados de educação e demais familiares. Houve momentos em que a sala parecia estar electrizada.
A noite de inauguração da Ver de Fazer continua a ser um acontecimento interessante e muito concorrido. Marca o início do ano lectivo de uma forma especial e convoca a Comunidade Escolar que comparece na medida do interesse cultural dos seus elementos. Depois da alfabetização facilmente se percebe que há ainda muito trabalho de sensibilização cultural para fazer. Nem todos compreendem o alcance de um acontecimento desta natureza. Mas a esperança é a última coisa a morrer. No próximo ano será ainda melhor!
RS

1 comentário:

Cristina disse...

A Ver de Fazer melhora todos os anos. Como vou à exposição em cada ano, faz parte do recomeço do ano escolar, como o outono, ou Setembro, ou os dias menos ardentes, ou o final das férias... Sou testemunha dessa melhoria, da inauguração cada vez mais participada, mais e mais jovens, mais surpresas, mais animação, mais diversidade artística no espaço da própria exposição - este ano tivemos artes plásticas, um espectáculo de dança, uma representação feita por alguns dos alunos/artistas.

Ah! Foi lindo!

Felicito vivamente os organizadores, claro, e ainda mais, todos os alunos e professores da Escola (incluindo os que já estão no ensino superior)autores dos trabalhos. Esta exposição anual é talvez a melhor maneira de festejarmos o novo ano lectivo que começa.

Parabéns!

Cristina Loureiro dos Santos